Previous Next

Dia Mundial do Professor

Internacional do Trabalho, Henrietta H. Fore, Diretora-Geral da UNICEF, Achim Steiner, Administrador do PNUD e David Edwards, Secretário-Geral da Internacional da Educação, por ocasião do Dia Mundial do Professor “Jovens professores: o futuro da profissão” 5 de outubro de 2019 "A arte suprema do professor consiste em despertar o entusiamo pela expressão criativa e pelo conhecimento".

Hoje, seguindo a lição de Albert Einstein, celebramos a experiência, a energia e a paixão dos professores, que são a pedra angular dos sistemas educativos do futuro.
Os professores desempenham também um papel central na regeneração da sua própria profissão. Sem uma nova geração de professores motivados, milhões de alunos serão privados, ou continuarão a ser privados, do seu direito a uma educação de qualidade. Torna-se muito difícil atrair e reter talentos naquela que é uma profissão mal paga e subvalorizada. As taxas de abandono escolar disparam a nível mundial, em parte devido à precariedade do emprego e às escassas oportunidades de desenvolvimento profissional contínuo. Além disso, faltam recursos para as crianças com necessidades educativas especiais, com deficiência, refugiadas e alunos multilingues.
Hoje, é urgente agir. Os números disponibilizados pelo Instituto de Estatísticas da UNESCO (IEU) são preocupantes: o mundo precisa de cerca de 69 milhões de novos professores para alcançar o estipulado pela Agenda 2030 para a Educação. As desigualdades mundiais poderão agravar-se, tendo em conta que 70% dos países subsaarianos enfrentam uma grave escassez de professores, percentagem que ascende aos 90% no ensino secundário.
Estes problemas são ainda mais prementes nas zonas rurais e nas zonas afetadas por crises nos países em desenvolvimento. Os professores, em particular as mulheres, correm risco de isolamento e violência, o que provoca um fluxo de professores para áreas urbanas, deixando as escolas rurais com falta de pessoal.
Para contrariar esta situação, o papel central dos professores no alcance dos Objetivos de Desenvolvimento foi reforçado na Conferência Mundial sobre Educação da UNESCO e no 11.º Fórum de Diálogo sobre políticas do Grupo Internacional sobre docentes para a Educação 2030. Para tal, os sistemas educativos precisam de reformular a forma com recrutam, formam, motivam e retêm as mentes mais brilhantes para o ensino do século XXI.
Os media e as novas tecnologias devem ser instrumentalizados para elevar a profissão docente e demonstrar a sua importância para os direitos humanos, para a justiça social e para as alterações climáticas. Os governos devem também melhorar o emprego e as condições de trabalho.
Esta questão é ainda mais urgente tendo em conta a escassez de jovens candidatos para substituírem os 48,6 milhões de docentes que atingirão a idade da reforma na próxima década.
Com o tema: "Jovens professores: o futuro da profissão", reconhecemos a extrema importância de reafirmar o valor da missão dos professores. Instamos os governos a fazerem do ensino uma profissão de primeira escolha para os jovens. Também convidamos os sindicatos de professores, de empregadores do sector privado, de diretores de escolas, as associações de pais e de professores, as estruturas de gestão das escolas, os funcionários do setor da educação e os formadores de professores a partilharem os seus conhecimentos e experiências com vista a promover o surgimento de um corpo docente dinâmico.
Acima de tudo, celebramos o trabalho de professores dedicados no mundo inteiro para que, todos os dias, continuem a envidar esforços de forma a garantir que "a educação de qualidade, inclusiva e equitativa “e a promoção de "oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos" se tornem uma realidade universal.
Para mais informaçoes click aqui.  

 

Comentar


Código de segurança
Atualizar