Previous Next

Comité de Pilotagem do PHI-África reuniu-se na Praia


Cidade da Praia, 30 de Setembro - A Cidade da Praia acolheu nos dias 1 e 3, a Sétima Reunião Regional do Comité de Pilotagem do Programa Hidrológico Internacional para a África, uma organização do Programa Hidrológico Internacional da UNESCO, em parceria com o Governo de Cabo Verde.

Durante três dias, especialistas em hidrologia e hidrogeologia fizeram um balanço do estado da implementação do Programa Hidrológico em África nos dois anos anterior e, ainda refletiram e debateram sobre os principais desafios que o sector dos recursos hídricos no continente africano ainda infrentam, tendo como o pano de fundo as alterações climáticas e seus efeitos na mobilização de água e a gestão dos cursos de água transfronteiriços.
De realçar que o Programa Hidrológico Internacional é o programa intergovernamental de cooperação científica da UNESCO que atua no campo da investigação sobre a água, gestão, educação e capacitação em recursos hídricos em todo o mundo.
Secretário da PHI UNESCO pede propostas fortes para África durante a nona fase do Programa
Cidade da Praia, 2 de outubro - O presidente e secretário geral do Escritório Regional para a África do Programa Hidrológico Internacional (PHI) da UNESCO precisou que a nona fase do PHI para o horizonte 2022-2029 irá assentar-se em três pilares, nomeadamente o fortalecimento de dados e informações para apoiar a gestão de recursos hídricos, o suporte às decisões científicas para colmatar as consequências negativas de decisões tomadas anteriormente e medidas para se fazer a gestão sustentável da água.

Thierno Hamet Baba Ly, que participou na sétima reunião do Comité de Pilotagem do PHI-Africa, relembrou aos participantes que a água está no centro do desenvolvimento sustentável e das suas dimensões humana, ambiental e económica e que é crucial o papel do PHI, pela via da cooperação entre Estados, na promoção dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.
Assim, aquele responsável exortou os comités nacionais do PHI-Africa a identificar prioridades e programas a serem reforçados ou lançados no continente, durante a da 9ª fase do Programa.
“Acima de tudo, são necessárias fortes propostas da África para o a nona fase do IPH”, ressalvou Baba Ly.
A VII reunião do Comité de Pilotagem do PHI -Africa prosseguiu no dia seguinte, quarta feira, com a apresentação dos relatórios das atividades dos países membros e a apresentação do WINS - Rede de Sistemas de Informação sobre a Aguado PHI da UNESCO

Ministro da Agricultura e Ambiente aponta caminhos para enfrentar cenário de escassez de água
Cidade da Praia, 1 de outubro - O Ministro da Agricultura e Ambiente asseverou que, face ao contexto de escassez das fontes de água doce no país, a solução passa pela diversificação das fontes de mobilização da água, pela via da dessalinização da águas salobras e reutilização das águas residuais tratadas para a agricultura.
Ao presidir o ato de abertura da sétima reunião do Comité de Pilotagem do Programa Hidrológico Internacional para a África, que aconteceu esta terça feira, 1, na Cidade da Praia, Gilberto Silva anunciou igualmente outras medidas que enformam a estratégia do Governo para fazer face à escassez dos recursos hídricos, que passam pela massificação do fornecimento de água e dos serviços de saneamento, redução das perdas físicas e comerciais, aumento substancial da contribuição das energias renováveis e da eficiência energética, melhoria da qualidade da água e dos serviços de abastecimento e maior justiça e inclusão no acesso à água e ao saneamento em todas ilhas, de forma equilibrada.
Gilberto Silva defendeu maior ambição na abordagem da problemática da escassez de água em Cabo Verde, mas adverte que é preciso que todo o país esteja ciente da realidade. Uma realidade que mostra que será preciso investir cerca de 634 milhões de euros em 20 anos para fazer face à demanda do setor económico e para que cada cabo-verdiano tenha acesso a um mínimo de 40 e um máximo de 90 litros de água/dia.
A VII reunião do Comité de Pilotagem do PHI-Africa decorreu até quinta feira, 3, e da agenda constam vários temas, nomeadamente “Qualidade da Água na África”, “Iniciativa de Segurança da Água”, “Águas Subterrâneas Urbanas para África” e “Parceria Transfronteiriça da Água”.
No final da reunião, foi produzida analisada e discutida num trabalho de grupo a “Declaração de Praia” onde sublinhou a necessidade urgente de troca permanente de conhecimentos e transferência de informações, bem como a partilha de experiências em matéria de gestão dos recursos hídricos entre os membros através dos seus Comités Nacionais de água, parceiros nacionais implicados e gestores dos recursos hídricos através de troca de experiências.
E ainda, que cada Comité Nacional do PHI melhore as suas articulações com as Comissões Nacionais para a UNESCO nos seus respetivos países por meio de um memorando de entendimento bem elaborado e claro;
Melhorar a cooperação Sul-Sul e desenvolver projetos conjuntos;
Conceber uma plataforma para a partilha de conhecimentos e aprendizagem entre outros pontos.

os estados membros exortaram a maior insolvência dos países estados membros na consolidação e funcionamento adequados dos seu respetivos comités nacionais bem como apelaram para um forte apoio da UNESCO em matéria de
Leia, na íntegra, a intervenção do Ministro em http://www.anas.gov.cv/…/185-ministro-da-agricultura-e-ambi…

Imprimir