UNESCO preocupada com a liberdade de imprensa

Em todo o mundo, apesada queda no número de vítimas da media em 2019.

Enquanto o número de jornalistas mortos em todo o mundo ter diminuído quase pela metade em 2019, os jornalistas enfrentam ainda riscos contínuos e os culpados gozam de impunidade praticamente total por esses crimes, de acordo com dados da UNESCO.

Menos jornalistas mortos em 2019

O Observatório de Jornalistas Assassinados da UNESCO registrou 56 assassinatos de jornalistas em 2019, comparado com 99 em 2018 - a menor taxa anual em mais de uma década. No total, a UNESCO registrou 894 assassinatos de jornalistas na década de 2010 a 2019, uma média de quase 90 por ano.

Os jornalistas foram assassinados em todas as regiões do mundo, com a América Latina e o Caribe registrando 22 assassinatos, o maior número, seguido por 15 na Ásia-Pacífico, e 10 nos Estados Árabes.

Ler mais Observatório de Jornalistas Assassinados da UNESCO

 

(fonte: unesco.org.)

Copyright©CVUNESCO

 

Comentar


Código de segurança
Atualizar